Skip to content

Quem não segue um perfil corporativo que atire a primeira pedra

March 19, 2010

Todos nós, seminativos digitais, queremos ficar antenados com promoções, ofertas, informações relevantes e estar mais próximos das marcas que amamos. E na dinâmica de estratégias de mídias sociais para entrada no twitter, as agências ou empresas que cuidam da comunicação da marca, em geral, possuem dois caminhos para entrarem na rede social:

– Através do perfil corporativo (logomarca ou elemento que identifique a empresa);
– Criação de personagens.

Em geral, a adesão aos personagens é muito maior do que aos perfis corporativos representados por uma logo (vamos abrir aqui uma exceção aos perfis de lovemarks como Coca Cola, Starbucks e companhia). As pessoas querem seguir pessoas, e não, perfis que se assemelham a robôs ou mensagens programadas (leia, compre, veja, clique).
Enfim, existem outros benefícios na criação de personagens, mas que dariam um outro post por si só…

Falando de personagens de sucesso:
Em 2008,  desenvolvi a criação do personagem que representa o Grupo Ediouro nas mídias sociais e que foi responsável pelo rejuvenescimento da marca na estratégia de web. É o @Oleitorvoraz. Junto com meus gestores na época, criamos o nome e a partir daí, o personagem ficou sob minha responsabilidade: desde a foto que o representa até a linguagem e as promoções realizadas no Twitter. Com o sucesso da ação, o leitor ganhou um blog e um portal próprio.

Um ano depois, desenvolvi a linguagem e as ações para o personagem Facilita (@blogcomprafacil), que representa o e-commerce Compra Fácil no Twitter. Quando peguei o personagem (ele já existia antes), ele tinha todas as características de um “telemarketing” na rede e ninguém interagia com ele. Hoje, ele conta com quase 7 mil seguidores.

Falando de novos personagens:
Notei poucas criações de personagens bem sucedidos desde então, e  por isso, resolvi fazer uma enquete no Twitter a fim de descobrir como as marcas vêm se relacionando com seus seguidores. Recebi algumas poucas indicações de personagens interessantes, mas segue a lista:

• O @saltyslife que representa a Knnor internacional tem uma estratégia muito interessante: afirmar que com o corte de 25% do sódio dos produtos, ele ficou de fora da empresa e precisou tomar um rumo novo em sua vida. Também conta com um perfil no Facebook e fotos.
• O @dublefortunato um personagem da Allianz Seguros do Brasil: representado por um dublê, conta com um canal no youtube com vídeos interativos, onde você confere as peripécias do dublê, e um blog.
• A Suzuki também está com uma campanha legal também, onde um profissional twitta de um carro (lançamento), viajando por todo país, através do perfil @sigasx4
• O @MrDica, é um perfil que está disposto a resolver qualquer problema de tecnologia. Ele é o personagem do Blog Baixa Tudo, da Globo.com

Lembrei também de uma ação que já acabou, mas que tinha abordagem genial: @aplantaquefuma. Na verdade, eram dois perfis, representados por um girassol que fumava e outro saudável. Obviamente, o que fumava foi o primeiro a morrer. A campanha dava suporte ao início da Lei Antifumo, como parte da conscientização dos jovens nas redes sociais.

Enfim, acho que vale conhecer cases como esses para contribuir com a estratégia de entrada de uma empresa nas mídias sociais. E, neste caso mais especificamente, no Twitter.

* Dicas de @camilagss e @pedrovisky.

Advertisements
2 Comments leave one →
  1. March 20, 2010 1:45 pm

    O “Leitor Voraz” é um sucesso mesmo. Bom, eu pelo menos tenho uma super identificação com o nome dele, rsrs… Eu acho legal essa coisa descolada, “corporate free”, desse tipo de perfil. Tem tudo a ver com o usuário das redes sociais, aliás uma marca pode lançar mão de vários personagens (sem exagero também, né), para atender alguns públicos específicos. Pensei na Coca-Cola, por exemplo. Com um super profissional de redação por trás e bastante interação, olho aberto à reação das ações, a empresa só tem a ganhar. Beijo.

  2. March 22, 2010 2:13 pm

    Os personagens são comuns mesmo pela identificação na linguagem informal, e não aquela dos releases e notícias oficias no site institucional.

    Eu acho legal seguir algumas empresas, mesmo para descobrir como eles (ou a agência que cuida da sua comunicação) tratam com os clientes e suas dúvidas / reclamações. Eu gosto muito do Agente Digital da AOC (@Ofuturoedigital) – que até veio antes do tal bonequinho da Samsung ensinando sobre TV Digital, gosto do Facilita que você citou / criou e os oficiais da Nokia (@nokiabrasil) e da HTC (@htcbrasil) mesmo que não sejam personagens.

    Legal levantar esse tema do post, porque força a galera a pensar numa personalidade para a marca, linguagem utilizada, e isso é muito importante tanto para a marca, quanto para a agência que a cria… num é qualquer “pseudo-especialista” em mídias sociais que saberá desenvolver corretamente isso…

    Parabéns Patrícia!

    Abraços,
    Celso Hora
    @CCHcreative

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: